sábado, 11 de março de 2006

Insuportável

Insuportável.
Estou solto, estou só.

Vou fazer um instrumento.
Vou almoçar com minha vó.
Vou questionar meus prazeres.

Vou-me embora pra Pasárgada

Como ser feliz? Se o apodrecimento já é uterino?


Ser feliz em um circo de horrores
é ter pernas três, duas ou nenhuma,
e escapar com todas elas.
É ter cérebro, sangue ou ranho,
e amar os coxos, débeis e bobos.
É perceber o circo
e dinamitá-lo internamente.

Eu quero um minifúndio para cada família;

Eu quero um suporte.

Quero ser, pelo menos, suportável.
Quem me ajuda?

Nenhum comentário:

Postar um comentário