quarta-feira, 14 de junho de 2006

Retiro

Quero compartilhar solidão.
Alguém que acompanhe e viva comigo. Quero o amigo com quem fico em silêncio, compreendendo a vida.
Compartilhar solidão, entende? A solidão admirativa e construtiva. Preciso de alguém ao meu lado.
Para que eu possa conversar em silêncio, e juntos percebermos o que há e o que é.

Pode ser um gato.

Ou um daqueles amigos que encontramos por aí, afastados das multidões.
Um amigo que fale pouco mas que se comunique de fato. Triangularmente: Eu, ele o mundo.
Talvez ela.

Uma questão de entrega absoluta e amabilidade. Os indivíduos em grupo.
Entregar-se, apoiar. Com as costas e os olhos.
Não atirar-se, isso não é troca, ou existência. É um livrar-se de si mesmo. Deus nos livre.

Quero uma convivência sem pudores ou receios. Sem máscaras. Não deve ser feio chorar.
A tristeza deve ser recebida com serenidade e cordialidade.
Uma companhia religiosa.
Alguém com quem eu possa repartir o sabor da comida e o cheiro do mar.
Alguém que aceite a Música, a Dança, a Arte.
E que me proponha desafios.
E que não nos deixemos sentir culpa.

Não quero ser reprimido por vontades.
Que eu possa correr, pular, transar, cantar e gritar.
Que me ajude a colocar as vontades de matar e destruir em seus devidos lugares. Mas nunca reprimindo-as!

Talvez uma garota, poeta, argentina, uruguaia, por que não?
Um moleque que goste de videogames.

Então vamos jogar futebol.
E brincar de circo.

Quero um amigo que me segure e me coloque no colo.
Que faça yoga comigo.
Uma garota que me abrace e me olhe com ternura. Que se deite no meu colo e aceite um cafuné. Que me conte sobre os garotos que ela ama. E que pergunte sobre os meus amores.

Não precisamos gostar, fazer ou sentir as mesmas coisas.
Que apenas queiramos nos acompanhar.
E amar, juntos.
Tudo, absolutamente.
Religiosamente.

(E , quando conseguirmos existir de verdade, procuraremos mais companheiros.)

Dividir o pão, amar. Esta será a liberdade: seremos. O próprio mundo.

(Vamos nos encontrar pora aí, por acaso.)

Você: me acompanha?

4 comentários:

  1. é, eu quero isso também... *suspiro*

    ResponderExcluir
  2. è, acho que todos queremos isso...
    a não ser a parte de transar com ele, caso seja um amigo, claro.
    mas... um dia agente acha... talvez voc~e já tenha achado mas não percebeu, ou achou e não era o que você queria na teoria. Mas agente continua...

    ResponderExcluir
  3. Ai, Ugo...
    Você e seus bloqueios sociais cristão-burgueses...
    hehehe

    ResponderExcluir
  4. eu gostaria de saber ficar em silêncio...

    ResponderExcluir