sábado, 12 de agosto de 2006

É isto. Será que você me compreende?

O CARPINA FALA COM O RETIRANTE QUE ESTEVE DE FORA, SEM TOMAR PARTE EM NADA

- Severino, retirante,
deixe agora que lhe diga:
eu não sei bem a resposta
da pergunta que fazia,
se não vale mais saltar
fora da ponte e da vida;
nem conheço essa resposta,
se quer mesmo que lhe diga;
é difícil defender,
só com palavras, a vida,
ainda mais quando ela é
esta que vê, severina;
mas se responder não pude
à pergunta que fazia,
ela, a vida, respondeu
com sua presença viva.

E não há melhor resposta
que o espetáculo da vida:
vê-la tecer seu fio,
que também se chama vida,
ver a fábrica que ela mesma,
teimosamente, se fabrica,
vê-la brotar como há pouco
em nova vida explodida;
mesmo quando é assim pequena
a explosão, como a ocorrida;
mesmo quando é uma explosão
como a de há pouco, franzina;
mesmo quando é a explosão
de uma vida severina.

João Cabral de Melo Neto

Um comentário:

  1. Este trecho, li-o para o meu pai, na missa de sétimo dia.
    Parece-me que a vida toda meu pai passou dessa forma, se perguntando de não valia mais saltar fora da ponte e da vida e sempre sobrevivendo nas pequenas explosões de vida. E as explosões de vida, por mais franzinas, seguraram aquele homem, que pra mim tinha sete metros de altura, conversava com os bichos e respeitava todas as formas de vida.
    Ele, que já não existe, está em todos os lugares, agora, como queria...

    ResponderExcluir