quinta-feira, 14 de setembro de 2006

Sabe o que eu fazia?

Eu colocava o chapéu e dizia "Aí, não sei. Mas acredito." É questão de sensações, não é? De conhecimento. De palavra (palavra sim, estou convencido, talvez ela ainda duvide). De romper a impotência e a onipotência. De olhar primeiro, entender depois.
Acreditar. Nos meninos e nas meninas.
É por isso que amo vocês. A gente se acredita. De verdade.
Tou me sentindo a Dedé.

Hoje teve Música. Os que escutaram, lá do céu dançaram lindo.

Puta vida! Preciso dormir. Estou principiando não reconhecer o futebol.


(Quer dizer amor? Sim. Todo o amor que nos falta.)
Hoje.
E amanhã.

Um comentário: