domingo, 30 de novembro de 2008

Penta

Vejo uma notícia que diz que a delegação do meu time, o verde de Palestra Itália, foi recebida por duas centenas de torcedores em Salvador.

Então me lembrei do que não me lembrava mais.

Certa vez, em 2002, meu pai me levou para o aeroporto. Vesti camisa e bandeira e no trânsito senti a mesma emoção de quando ele me levava ao Parque Antarctica. A emoção de escutar a torcida e só depois enxergar o gramado, os jardins suspensos.
No aeroporto, muita espera - registrada num relance pelo Globo Esporte no dia seguinte. Até que vem a notícia: chegaram.

Chegaram e trouxeram a taça do mundo. Saíram por outra porta. Eu corri e vi, com esforço, a careca do Roberto Carlos e o ônibus da Seleção.

Na volta, no carro, dormi o sono dos justos e senti a incrível ressaca de uma Copa do Mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário