domingo, 30 de novembro de 2008

Várzea

Assito agora à grande final do Campeonato Paulista de Futebol Amador entre as equipes LAPENA e NOVEDEJULHO.

O futebol de várzea sofre um grande preconceito. Várzea quer dizer apenas aquela região plana nas margens dos rios. Aí temos as maiores equipes de futebol profissional jogando na várzea.

A Fazendinha, do curíntia, o campo do Nacional, o Canindé. De forma menos evidente e menos precisa, também o glorioso Parque Antarctica, próximo ao Tietê, o brilhante Conde Rodolfo Crespi, na Rua Javari, próximo do Tamanduateí. Ainda temos todos o Centro de Práticas Esportivas da USP, utilizado também para o Panamericano de 63.

Pois bem, tudo isso para legitimar o apaixonante futebol jogado por essas duas equipes.

O LAPENA saiu na frente com um golaço, aos 15min do primeiro tempo, depois de suportar a pressão inicial do NOVEDEJULHO. Depois, só no segundo tempo. Logo no início, um frango monstruoso, um perfeito retrato da coragem de se jogar ali onde a grama não cresce. Aliás, o Zé Miguel Wisnik tem um ensaio magnífico sobre o Goleiro. O frango foi do Leandro, Goleiro do LAPENA. Mas durou pouco o empate: apesar do centroavante do time fazer questão de driblar sete jogadores sem passar a bola e não conseguir, o time fez um gol, teve um pênalti não assinalado e sacramentou a vitória nos acréscimos.

E o título foi para São Miguel Paulista. ZL. Vida longa ao LAPENA! Vida longa à várzea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário