terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Poesia pura

De um poeta que abordou meu amigo com sua companheira em um bar na rua Augusta (Augusta, graças a deus, entre você e a Angélica eu encontrei a Consolação).
Entregou um guardanapo, que depois de muitas linhas, trazia o seguinte:
"... seu resfriado entope o meu nariz."
(É o tipo de coisa que só acontece ao Tupi, grande Tupi.)

3 comentários:

  1. uhaehuaeuahueaheuahueahueaeuauwwuhaheahuea
    bota a foto do guardanapo aí. puts, essa foi foda

    ResponderExcluir