quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Motocicleta é perigoso, Vital...

Só fui feliz
no tempo em que minha moto durou
pois sempre quis
tirar do que é veloz o sabor.
O que me lembra o filme de ontem, aquele que o cara envelhece enquanto seu corpo rejuvenesce.

E fiquei dizendo para mim mesmo e para a Le: como que o cara, no fim da vida, fica sem nenhuma cicatriz?

Já falei que eu acho que envelhecer é acumular suas dores e amores, e as cicatrizes no corpo. Perder as marcas até tudo bem, naquele filme em que isso acontecia, mas perder a ponto de não ter vivido? Ah... desconfio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário