sábado, 12 de fevereiro de 2011

Janela sobre o choro (com a licença de Galeano)

A lágrima seca.

Sobra o sal
no rosto
(e o sal - terrível - torna pustulenta a face)


A lágrima seca e o sal e o
pus
exalam
o cheiro sufocante-e-claro
um cheiro de morte

(07/10/10)

3 comentários:

  1. Seco
    Fechou a porta da cozinha
    escondeu-se embaixo da mesa.
    Fingiu estar sozinha
    Num cantinho, a luz acesa.

    Sente o jarro quebrado
    cheirava à cereja.
    E ficava embriagada
    com um resto de cerveja.

    Não estava brava
    nem sentia fraqueza.

    Seu medo
    não era que chorava,
    mas que a lágrima
    tava seca.

    (11/09/10)

    ResponderExcluir
  2. =)
    gostei desse medo de lágrima seca!

    ResponderExcluir